Startup é o tipo de empresa que pode ser definida como um  grupo que trabalha com uma ideia diferente – e que pode vir a gerar receita. Segundo a revista EXAME, “os investidores defendem que uma startup é uma empresa com custos de manutenção muito baixos, mas que consegue crescer rapidamente e gerar lucros cada vez maiores”.

Escutei muito sobre esse assunto quando a Oficina da Gasp nasceu, mas eu não sabia ao certo do que se tratava. Achava que fosse, em tradução literal, o termo utilizado para o início de um projeto. Mas observando nossa trajetória, hoje eu entendo como essa definição se aplica, como transformou o nosso trabalho (e bota trabalho nisso!) em resultados, e como valorizou nosso objetivo. Aliás, vem transformando nosso trabalhado, gradualmente, como deve ser uma startup.

No processo de estruturação da empresa, ouvíamos falar também de maneiras alternativas  para a arrecadação de verba que viabilizasse algum projeto, mais conhecido como crouwdfunding, que pode ser colaborativo ou não. Para isso existem sites como os brasileiros Catarse e Kickante, o gringo When You Wish, entre outros. Dentro desse sistema,  os colaboradores apoiam o autor do projeto ao investir uma quantia de dinheiro em troca de  recompensas previamente definidas pelo autor (você provavelmente já viu isso na sua timeline ou, até mesmo, já colaborou).

Mas o nosso crowdfounding foi diferente. Existia uma ideia, autores e investidores; porém, ele funcionou da seguinte forma:

infografico startupA-02

Uma quantia inicial em dinheiro, nos permitiu adquirir materiais e ferramentas, e assim produzimos os primeiros pares, as vendas desses calçados, nos permitiram adquirir mais matéria prima, ferramentas e materiais para a obra do nosso atelie, aumentamos as vendas, o circulo de amigos, parceiros, clientes e fornecedores, e isso nos permitiu participar de feiras e eventos, e também trabalhar em novas ideias e planejamentos.

Foi assim que as pessoas colaboraram com o financiamento do nosso projeto. A Oficina da Gasp possivelmente não existiria se não fosse o apoio dessas pessoas. O objetivo hoje é que ela cresça gradualmente através deste mesmo pensamento e consiga, aos poucos, caminhar com as próprias pernas.

Esse tipo de aproximação do qual nos referimos aqui, é da boa relação entre clientes, parceiros, fornecedores e amigos. A Oficina da Gasp acredita que só é possível ter sucesso sendo feliz e fazendo o que ama, apoiando e incentivando outros projetos e aproximando as pessoas umas das outras.

Fontes: Revista Abril

4 thoughts to “Montando uma Start Up – Financiamento

  • Hilario e Tania Andrade

    Parabéns turma da Gasp, acreditar no que faz é saber o que fazer diante das dificuldades do negócio e estar atento antes dee ocorrer o fato. Na guerra só ganha sem luta quem conhece o inimigo. Sucesso galera, acreditem, acreditem, acreditem…

    Reply
    • Oficina da Gasp

      Obrigado pelo carinho e apoio! 🙂

      Reply
  • coresedoces

    Um ótimo exemplo!!! Parabéns pelas iniciativas!

    Reply
  • Pingback: Oficina da Gasp em Parceria com Banda Audac -

Deixe um Comentário